Não categorizadoTurismo

Ministério do Turismo anuncia ações para ampliar acessibilidade durante WTM Latin America

MTur participa da WTM Latin America. Crédito: Roberto Castro/MTur

Para posicionar o turismo como um importante canal de inclusão, o Ministério do Turismo lançou, nesta segunda-feira (03.04), durante a abertura da WTM Latin America 2023, uma série de ações com foco na acessibilidade. Entre as medidas está a divulgação do perfil do turista com deficiência ou mobilidade reduzida e um portfólio com atrativos turísticos brasileiros que oferecem serviços e produtos turísticos acessíveis. O Secretário-Executivo, Bento Nunes, representou o Ministério do Turismo na cerimônia de abertura.

“Posso dizer que o ano de 2023 já é um importante marco para o turismo nacional. Ano em que a WTM América Latina comemora sua décima edição e que o Ministério do Turismo completa vinte anos de existência. No Turismo, temos um mundo de possibilidades e estamos trabalhando para contribuir para o desenvolvimento econômico e social do país”, destacou Bento Nunes.

Durante o evento, o Ministério do Turismo também apresentou uma cartilha atualizada com orientações para profissionais que atuam no setor sobre como atender bem pessoas com deficiência, considerando as necessidades deste perfil de viajante. A publicação foi desenvolvida em parceria com o Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania. Acesse AQUI.

A ministra do Turismo, Daniela Carneiro, destacou a importância de desenvolver políticas públicas que alcancem a todos. “No Brasil, cerca de 17 milhões de pessoas possuem algum tipo de deficiência. São brasileiros que querem e merecem viajar e conhecer as belezas do nosso país, com prestação de serviços e atendimento de qualidade”, afirmou Daniela Carneiro que, após participar de reunião ministerial em Brasília, também visita a feira.

A WTM Latin America, que completa uma década em 2023, é um dos principais eventos da indústria de viagens da região e tem como temática, neste ano, “Explore novos horizontes”. Durante os três dias de realização (entre 3 e 5 de abril), são esperados 600 expositores de 45 países diferentes e um público de mais 16 mil pessoas.

Anfitrião do evento, o diretor da WTM Latin America, Daniel Zanetti, destacou que o turismo é a solução e um chamado para um mundo melhor. “Sempre fomos inquietos e queremos convidar a cada um de vocês para viver essa inquetude conosco nos três dias de evento. Esta é a nossa maior edição. Temos mais de seis mil reuniões pré-agendadas”, acrescentou Daniel Zanetti.

Também estiveram presentes na abertura o diretor de Portfólio Global dos Eventos WTM e IBTM, Vasyl Zhygalo; o presidente da Embratur, Marcelo Freixo; o presidente da Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados, deputado federal Romero Rodrigues; o secretário de Turismo e Viagens do Estado de São Paulo, Roberto de Lucena, representando o Governador Tarcísio de Freitas; o prefeito da Cidade de São Paulo, Ricardo Nunes; o governador do estado de Sergipe, Fábio Mitidieri; e o governador de Minas Gerais, Romeu Zema; além de outras autoridades.

MTUR NA WTM – O Ministério do Turismo é um dos patrocinadores da feira e conta com um espaço para a divulgação das ações e políticas públicas voltadas ao turismo, como o Portal de Investimentos, que aproxima o poder público de investidores, e a oferta de crédito, por meio do Fundo Geral do Turismo (Fungetur) que, neste ano, conta com mais de R$ 1 bilhão em crédito à disposição do setor.

Neste ambiente, profissionais do setor de viagens poderão também saber mais sobre um minicurso que orientará a importância da adoção de padrões no setor de turismo para combater a exploração sexual de crianças e adolescentes. As vagas para este curso estarão abertas a partir do dia 10 de abril na plataforma do Instituto Federal de Brasília (IFB). O curso integra o programa Código de Conduta Brasil.

Ainda durante a WTM, o Ministério do Turismo lança uma websérie e um manual de orientação para estruturação de roteiros turísticos com foco na gastronomia em todo o país. A culinária brasileira já levou à inclusão de quatro localidades brasileiras na Rede de Cidades Criativas da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) na categoria gastronomia: Belo Horizonte (MG), Florianópolis (SC), Belém (PA) e Paraty (RJ). Dados da Organização Mundial do Turismo (OMT) indicam a gastronomia como o terceiro maior motivo de viagens no planeta.

Também houve espaço para destacar a campanha #oturismorespeitaasmulheres, lançada no último mês pelo Ministério do Turismo, em parceria com o Ministério das Mulheres, como resposta aos recentes e lamentáveis episódios de assédio sexual envolvendo turistas estrangeiros no país. Durante a feira, foram distribuídos adesivos da campanha. O objetivo da ação é provocar uma grande mobilização, envolvendo órgãos governamentais, trade turístico, sociedade civil e cidadãos, esclarecendo que esses atos são criminosos e nada se relacionam com o turismo. Saiba mais AQUI.

ACESSIBILIDADE – É cada vez mais crescente o número de destinos atentos em atender bem os turistas que possuem algum tipo de deficiência ou mobilidade reduzida. As pesquisas que mapearam o perfil do turista com deficiência e a relação de atrativos que já possuem opções de acessibilidade, foram desenvolvidas em parceria com a UNESCO.

Em relação ao perfil deste viajante, a maioria possui algum tipo de deficiência física (52,9%), tem entre 41 e 50 anos (24,3%) e é da região Sudeste (49,1%). As mulheres são maioria (64,4%). A pesquisa também identificou o que esses turistas consideram importante em uma cidade para a prática do turismo: 53,5% dos entrevistados informaram já terem deixado de ir a um local por falta de acessibilidade. Além disso, 49% disseram viajar sempre acompanhados.

Em relação ao mapeamento da acessibilidade no país, foram identificados 276 empreendimentos, produtos e serviços nas cinco regiões que já se estruturaram para receber turistas com algum tipo de deficiência. São parques, balneários, museus, restaurantes, etc.

Ao todo, 22 deles estão na região Norte, 35 na região Centro-Oeste, 46 no Nordeste, 73 na região Sul e 100 na região Sudeste e ainda estão sendo atualizados com novas opções.

Além disso, o documento também estabelece requisitos e fornece diretrizes para o turismo acessível no Brasil. Por meio dele, são indicados requisitos que devem ser cumpridos para que um produto ou serviço seja considerado acessível. Saiba mais AQUI.

 

Por Amanda Costa
Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo