Não categorizadoTurismo

Turismo de observação de aves alia lazer à natureza

Arara Vermelha em Tefé (AM). Crédito: Mário Oliveira/MTur Destinos

Observar as belezas naturais do Brasil é um deleite para os olhos dos turistas e fica ainda mais agradável quando, em meio à exuberante paisagem natural, são avistadas as cores e a diversidade dos pássaros. Seja no topo das árvores ou em voos, a observação de aves (ou birdwatching, em inglês) já é uma tradição para muitos viajantes, o que incentiva o ato de viajar e traz maior conscientização sobre a importância da preservação ambiental.

A observação de aves é uma atividade que faz parte do turismo de natureza e vem crescendo nos últimos anos, em especial no Brasil, que abriga 18% da diversidade mundial de pássaros. No mundo todo, são mais de 100 milhões de observadores de aves, gerando cerca de 90 bilhões de dólares por ano. O turismo de observação de aves tem espaço no país, afinal, possuímos mais de 1971 aves catalogadas, de acordo com o Comitê Brasileiro de Registros Ornitológicos (CBRO) e mais de 42 mil observadores, segundo dados do site WikiAves.

Praticar o avistamento de pássaros requer apenas disposição para apreciar os animais a “olho nu”, mas, para melhorar a experiência e ampliar o conhecimento, os amantes da prática contam com o apoio de aparatos, como binóculo, caderno de anotação, máquina fotográfica, e guia de aves. Além disso, o respeito aos animais e ao seu ambiente é essencial para que a prática seja bem-sucedida.

As Unidades de Conservação protegidas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) são alguns locais para a prática. No Parque Nacional da Tijuca, no Rio de Janeiro, por exemplo, é possível avistar uma variedade de espécies que podem ser observadas em todos os setores. Bem conhecidas e fáceis de serem vistas, os pássaros possuem, em sua maioria, hábitos diurnos e podem ser localizadas por sua vocalização. A observação de aves pode ser feita em todas as épocas do ano.

O Parque Nacional do Iguaçu, no Paraná, é outro destino para quem quer “passarinhar” Brasil afora. Lá é possível encontrar 340 espécies de aves, muitas delas raras e ameaçadas de extinção. A unidade, além de abrigar os pássaros, também possui alta representatividade de biodiversidade da Mata Atlântica, sendo ambiente de contemplação da natureza.

Na região Centro-Oeste, o Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, localizado no Mato Grosso, é um ponto de avistamento de aves. O Parque abriga 242 de aves de diversos tipos e protege 10 tipos diferentes de vegetação do Cerrado. Ambiente de muitos passarinhos, o local possui uma curiosidade que deixa a observação de aves ainda mais interessante: por lá são encontradas formações geológicas, incluindo áreas de origem desértica e marinhas. Por este motivo se diz que Chapada dos Guimarães já foi mar e deserto ao longo de milhões de anos.

Subindo o mapa do Brasil, no Parque Nacional da Serra da Capivara, no Piauí, o observador vai adentrar trilhas que são “casas” de pássaros, avistando belas e coloridas surpresas voadoras. No Baixão das Andorinhas, por exemplo, ao cair da tarde, é possível ver os Andorinhões descendo aos abrigos nos cânions. Se o “avistador” estiver com sorte, vai observar também o planar dos urubus-rei, que gostam de frequentar o cânion.

Já o topo do mapa reserva surpresas no Parque Nacional de Anavilhanas (AM), onde está um dos maiores arquipélagos fluviais do mudo e também a “casa” de moradores com penas e asas. O Parque fica aberto para visitação durante todo o ano e os passeios para observação de aves são feitos por operadoras especializadas. Em Anavilhanas, algumas ilhas possuem espécies únicas encontradas apenas na região.

Créditos: MTUR

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo