Não categorizadoTurismo

Ministério do Turismo dá dicas de como ser um turista que deixa saudade nos destinos

MTur fornece dicas de como ser um turista responsável. Crédito: Caio Vilela/MTur

Adotar pequenas práticas e fazer escolhas conscientes podem tornar o planeta mais sustentável, tendo respeito e empatia com as pessoas, os animais, o meio ambiente e a economia. Viajar vai muito além de conhecer culturas e belezas, se trata também de saber qual a impressão que você quer deixar por onde passar e a marca da vez é a responsabilidade.

Pensando nisso, a Agência de Notícias do Turismo separou dicas para preservar os destinos mais sustentáveis e respeitosos para as próximas gerações. Vale lembrar que o turismo responsável também se refere a preservação ambiental, respeito à diversidade cultural, de povos, etnias e linguagens. As dicas valem para todos os lugares e podem auxiliar no impacto positivo que deixamos no mundo.

CONSERVE O DESTINO – Antes mesmo de ser destino, a cidade é também a casa de outras pessoas. Por isso, é importante colaborar com a preservação do meio ambiente, evitando o descarte incorreto de lixo. Leve para o sua tour uma garrafa d’agua ou copo reutilizável, evitando o uso de descartáveis. É importante preservar e respeitar o patrimônio histórico e cultural das cidades, conservando as estruturas e histórias presentes naquele local.

FAÇA TURISMO DE BASE COMUNITÁRIA – Esses destinos proporcionam uma experiência com a natureza, com programas responsáveis que contribuem com a distribuição de verba para as comunidades mais afastadas. Ao realizar esse tipo de turismo, esteja atento ao bem-estar das comunidades, praticando o respeito as demais culturas.

RESPONSABILIDADE AMBIENTAL – Escolha empresas e prestadores de serviços turísticos que possuam uma responsabilidade e comprometimento com o meio ambiente, além de estabelecimentos que promovam práticas sustentáveis, verificando a política do uso de plásticos, destinação de lixos orgânicos e recicláveis e a utilização consciente da água.

Opte por caminhar ou utilizar mais bicicleta ou o transporte público. Com isso, o turista além de praticar atividade física ainda estará contribuindo com a diminuição da distribuição de monóxido de carbono. Essa opção criará uma vivência diferente para o turista, possibilitando conhecer lugares únicos das cidades e contribuindo para um planeta menos poluído.

Tenha respeito também com os animais, eles estão no planeta muito antes dos seres humanos. Por isso, é necessário respeitar o habitat natural e a alimentação do animal. Tenha cuidado com fotos e flash, opte por apenas observá-los e interagir a distância, sem interferir na sua natureza.

VACINE-SE – Após alguns anos de pandemia, se tornou um alerta estar com a vacinação em dia e carregar os comprovantes juntamente aos documentos. Esse fato se refere não somente à segurança do turista, mas também dos moradores, contribuindo com a prevenção de outras doenças. Afinal, viagens responsáveis dependem de todos estarem seguros.

CARTILHAS – A acessibilidade é um pilar importante para cumprir o turismo responsável. Pensando nisso, o Ministério do Turismo atualizou recentemente os guias “Dicas para atender bem turistas idosos”, “Dicas para atender bem turistas LGBTQIA+” e “Dicas para atender bem turistas com deficiência”, que fornecem orientações para um atendimento mais amplo que forneça proteção, sugestões comportamentais, conceitos e dicas práticas para atender cada público.

Clique AQUI e acesse.

CONHECIMENTO – Além disso, visando a construção de um turismo mais responsável e sustentável, o Ministério do Turismo em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande Norte (UFRN), disponibilizou, nesta sexta-feira (12.05), mais 2,7 mil vagas para o curso de Turismo Responsável. A qualificação tem o objetivo de promover a implementação de ações de gestão responsável nos municípios, incentivando a adoção de boas práticas de sustentabilidade. Clique AQUI para saber mais.

TENDÊNCIAS – Recentemente, o Ministério do Turismo divulgou a Revista Tendências do Turismo 2023 que aborda um estilo de turismo conhecido como Slow Travel, que estimula a prática do turismo responsável. A atividade proporciona uma experiência imersiva do turista na cultura do destino escolhido, criando respeito mútuo pelo aprendizado compartilhado. A viagem realizada de forma lenta, auxilia na redução do impacto negativo no meio ambiente e da população, contribuindo ainda financeiramente com a comunidade local. Clique AQUI e saiba mais sobre a tendência.

 

Por Vitória Moura
Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo