Não categorizadoTurismo

Decreto atualiza a composição do Comitê Interministerial de Gestão Turística do Patrimônio Mundial

O Comitê Interministerial de Gestão Turística do Patrimônio Mundial, a partir de agora, passa a ter uma nova estrutura colegiada. O Decreto nº 11.903, de 30 de janeiro de 2024, que traz as atualizações, foi assinado pelo presidente Lula e publicado nesta quarta-feira (31.01), no Diário Oficial da União. O documento altera o Decreto nº 9.763, de 11 de abril de 2019.

O Ministério do Turismo segue como responsável por coordenar o Comitê e irá atuar de forma articulada com diferentes pastas da Esplanada e órgãos do governo. A nova composição contará com os Ministérios do Meio Ambiente e Mudança do Clima (MMA), das Cidades (MCid) e o da Cultura (MinC). Compõem ainda o colegiado a Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur), o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

O ministro do Turismo, Celso Sabino, destacou a importância do Comitê: “Esse é um momento de retomada das ações voltadas à gestão turística dos sítios brasileiros reconhecidos como Patrimônio Mundial pela Unesco. Tenho convicção de que os trabalhos do colegiado contribuirão para o desenvolvimento do turismo de forma sustentável nestes municípios, bem como demonstrarão a efetividade e a potencialidade de se construir programas, projetos e ações multisetoriais”.

A nova composição do colegiado irá propor, monitorar e avaliar as ações relacionadas com a atividade turística voltada ao Patrimônio Mundial Cultural e Natural do Brasil reconhecidos pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), além de estimular a integração do setor privado como agente complementar de financiamento em infraestrutura e serviços necessários ao desenvolvimento turístico.

“Essa gestão já está trabalhando em diversas iniciativas para a estruturação e o aproveitamento turístico de bens culturais e naturais, a atração de investidores privados, o fomento ao crédito, entre outras, que convergem com as ações a serem desenvolvidas nos sítios brasileiros, a fim de promover o turismo sustentável nestes locais”, enfatizou o Secretário Nacional de Infraestrutura, Crédito e Investimentos no Turismo, Carlos Henrique Menezes Sobral.

O COMITÊ – Entre seus objetivos, o Comitê busca, nos sítios brasileiros reconhecidos como Patrimônio Mundial, proporcionar o acesso da sociedade, valorizar e fomentar o turismo de forma sustentável, além de aprimorar a gestão turística nestes locais, promovendo a competitividade do setor. Além disso, busca garantir uma agenda de convergência entre cultura, meio ambiente, desenvolvimento urbano e turismo, preservando e valorizando o conhecimento de povos e comunidades tradicionais e de populações locais.

ORGANIZAÇÃO – Cada órgão que compõe o colegiado irá indicar seus representantes, titulares e suplentes para o Comitê. Após a publicação de portaria de designação, serão retomadas as reuniões ordinárias, com periodicidade trimestral, para apresentação, discussão e construção de iniciativas em conjunto.

HISTÓRICO – Em 2017, o Tribunal de Contas da União, por meio do Acórdão n° 311/2017, recomendou ao Ministério do Turismo que elaborasse, em conjunto com os Ministérios do Meio Ambiente e da Cultura, uma Política Nacional de Gestão do Patrimônio Mundial da Humanidade com o objetivo de estruturar os destinos de forma a torná-lo autossustentável. Como desdobramento, foi instituído o Comitê Interministerial de Gestão Turística do Patrimônio Mundial, por meio do Decreto nº 9.763, de 11 de abril de 2019.

Por Fábio Marques 

Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo