Notícias

Paraty oferece turismo de isolamento e tem ateliês de arte imperdíveis

Visitar o Centro Histórico de Paraty é como voltar no tempo. Os prédios antigos, as ruas de pedra e o ar de cidade interiorana convidam o turista a aproveitar alguns dias de descanso e sossego em um ambiente cercado de montanhas. Além do clima agradável e aconchegante, Paraty possui uma gama de atividades culturais, como o conjunto de ateliês de arte presentes na cidade.

Para os mais aventureiros, ainda é possível realizar passeios de jeep até as cachoeiras ou pegar uma escuna até as ilhas selvagens, como a Ilha do Araújo e a Ilha dos Caiçaras. Há ainda trajetos de mountain bike, arvorismo, passeios de caiaque, mergulhos, floating, rafting, trilhas e surfe.

Paraty: cidade no Rio de Janeiro oferece turismo de isolamento e tem ateliês de arte imperdíveis

Visitar o Centro Histórico de Paraty é como voltar no tempo. Os prédios antigos, as ruas de pedra e o ar de cidade interiorana convidam o turista a aproveitar alguns dias de descanso e sossego em um ambiente cercado de montanhas. Além do clima agradável e aconchegante, Paraty possui uma gama de atividades culturais, como o conjunto de ateliês de arte presentes na cidade.

Para os mais aventureiros, ainda é possível realizar passeios de jeep até as cachoeiras ou pegar uma escuna até as ilhas selvagens, como a Ilha do Araújo e a Ilha dos Caiçaras. Há ainda trajetos de mountain bike, arvorismo, passeios de caiaque, mergulhos, floating, rafting, trilhas e surfe.

Patricia Sada

Paraty: cidade no Rio de Janeiro oferece turismo de isolamento e tem ateliês de arte imperdíveis
Patrícia Sada – Paraty: cidade no Rio de Janeiro oferece turismo de isolamento e tem ateliês de arte imperdíveis

Localizada em frente ao cais, na Rua da Praia, pode-se conhecer o ateliê Patrícia Sada, aberto à visitação e que não requer agendamento prévio. Patrícia nasceu no México e reside em Paraty desde a década de 1980, realizando um trabalho com tinta acrílica e colagens sobre a tela. Papéis, troncos e gravetos de árvores nativas são alguns dos materiais utilizados por ela.

Entre a vegetação nativa, a artista lida com a embaúba, árvore utilizada pelos índios e caiçaras para fazer canoas, flechas e pipas. Além disso, ela também usa gravetos de guapuruvu, árvore que tem potencial medicinal e auxilia na regeneração de áreas desmatadas, que formam belas esculturas e murais.

Dalcir Ramiro

Paraty: cidade no Rio de Janeiro oferece turismo de isolamento e tem ateliês de arte imperdíveis
Dalcir Ramiro – Paraty: cidade no Rio de Janeiro oferece turismo de isolamento e tem ateliês de arte imperdíveis
Dalcir Ramiro é um mestre ceramista, premiado internacionalmente. O artista nasceu em Paraty, mas aprendeu a técnica indígena de produção em argila com senhoras paneleiras que vivem em Cunha, cidade vizinha. O começo da carreira de Ramiro foi fabricando itens utilitários. Hoje, cria esculturas de médio e grande porte, bem como imensos móbiles.

Amarante

Paraty: cidade no Rio de Janeiro oferece turismo de isolamento e tem ateliês de arte imperdíveis
Amarante – Paraty: cidade no Rio de Janeiro oferece turismo de isolamento e tem ateliês de arte imperdíveis

O ateliê do artista plástico Eduardo Amarante é marcado por diversas obras de momentos distintos da vida do pintor. As peças abstratas são mais recentes, já as telas óticas, que causam confusão no olhar, as aquarelas e figuras femininas são de anos anteriores.

Originário da cidade de Barra Mansa, no Rio de Janeiro, mudou-se para Paraty nos anos 1990, após residir na França por 20 anos. Exibindo exposições na Alemanha e na França, destacam-se os abstratos vermelhos e azuis, em telas de grandes dimensões.

Patrícia Gibrail

Paraty: cidade no Rio de Janeiro oferece turismo de isolamento e tem ateliês de arte imperdíveis
Patrícia Gibrail – Paraty: cidade no Rio de Janeiro oferece turismo de isolamento e tem ateliês de arte imperdíveis

Sobre a sua obra, a artista plástica Patrícia Gibrail costuma dizer que as telas nascem das cores. Apesar de paulistana, tem raízes paratientes. Ela se formou em desenho industrial e começou a carreira criando padrões e tecidos para vestuário e decoração.

Mudou-se para Paraty em 2000, quando passou a experimentar várias técnicas e materiais, usando a tela como suporte. Atualmente, se dedica à pintura acrílica, em que se sobressaem as formas circulares, presentes na maioria das telas, em que cria sobreposições diferentes em cada obra. ­­

Aecio Sarti

Paraty: cidade no Rio de Janeiro oferece turismo de isolamento e tem ateliês de arte imperdíveis
Aecio Sarti – Paraty: cidade no Rio de Janeiro oferece turismo de isolamento e tem ateliês de arte imperdíveis

Aecio Sarti é um dos pintores mais prestigiados de Paraty, manuseando lonas de caminhão para criar caricaturas e imagens que ganharam o mundo. Nasceu em Aracaju, capital do Sergipe, começando a pintar aos 14 anos. Desde aquela época, já comercializava seus quadros nas praças da cidade.

Na década de 1970 estudou nos Estados Unidos e desde 2004 se estabeleceu em Paraty. Seu ateliê-galeria fica no no Centro Histórico, mostrando figuras humanas, variando entre traços minimalistas e ornamentados,  por vezes mesclados a elementos da moda, literatura e outras manifestações.

Studio Bananal

O ateliê é uma parceria entre Fernando Fernandes e Sergio Atilano, dois artistas paulistas residentes em Paraty. O Studio Bananal foi inspirado na estrada do Bananal, que liga Paraty e Cunha, onde eles moravam em uma casinha rodeada de vegetação e bananeiras.

O estilo dos dois se difere, enquanto Fernando desenha traços geométricos,  Sergio é adepto do pontilhismo. Além disso, eles desenvolvem juntos uma série de trabalhos com materiais variados como sobras de madeira, cacos de cerâmica, folhas e raízes, que chamam “arqueologia poética”.

Julio Paraty

Paraty: cidade no Rio de Janeiro oferece turismo de isolamento e tem ateliês de arte imperdíveis
Casa da Cultura Paraty – Paraty: cidade no Rio de Janeiro oferece turismo de isolamento e tem ateliês de arte imperdíveis

Julio César de Jesus Freire, mais conhecido como Julio Paraty, é o principal representante da arte naif na cidade. Em sua obra, documenta o cotidiano das caiçaras e das festas de Paraty. Já esteve em galerias em Paris, na França, e Madri, na Espanha. Outras pinturas de Julio podem ser contempladas na Pousada Sandi, responsável por organizar roteiros artísticos em Paraty.

Fonte: Turismo IG

Você também pode gostar:

Rio de Mãos Dadas: Petrópolis recebe exposição itinerante do Sistema Fecomércio RJ

admin

ALERJ discute regulamentação de transporte turístico

nathalia

Programa de Integração na Segurança retorna no dia 22 de novembro

nathalia

Deixe um comentário