Notícias

Lagoa de Araruama: Rica em biodiversidade e tem atraído aves migratórias

Flamingos-chilenos na Lagoa de Araruama. — Foto: Geraldo Lima
Flamingos-chilenos na Lagoa de Araruama. — Foto: Geraldo Lima

A Lagoa de Araruama, maior laguna hipersalina em estado permanente do mundo, é rica em biodiversidade. A vegetação privilegiada, sobretudo os manguezais, formam berçários naturais para diversas espécies. Além da fartura de peixes e crustáceos, o local atrai anualmente visitantes ilustres: diversos tipos de pássaros.

Muitas espécies migram de regiões dos Hemisférios Norte e Sul, como Alasca e Patagônia, em busca de alimento, fazendo um “pitstop”. Porém, algumas formam ninhos permanentes, ficando o ano inteiro.

“A vegetação de mangue aliada às salinas, onde são encontrados crustáceos, moluscos e peixes, proporcionam vários tipos de alimento aos pássaros, que ficam aqui entre os meses de novembro e abril, para só após esse período fazerem o retorno para sua área de origem”, explica o biólogo Geraldo Lima.

Colhereiros na Lagoa de Araruama. — Foto: Geraldo Lima

Colhereiros na Lagoa de Araruama. — Foto: Geraldo Lima

Passando por seis municípios da Região dos Lagos, Saquarema, Araruama, Iguaba Grande, São Pedro da Aldeia, Cabo Frio e Arraial do Cabo, a Lagoa de Araruama possui 220 km² e cerca de 630 milhões de m³ de água. Toda essa imensidão lagunar proporciona fartura também para a pesca local, com espécies como o camarão, a tainha, a carapeba, a saúba, o carapicu e a perumbeba.

Apesar da abundância de recursos naturais encontrada atualmente, a laguna nem sempre foi assim. Devido aos impactos ambientais provocados pela ausência de coleta e tratamento de esgoto, a lagoa entrou em colapso no final da década de 1990 e início dos anos 2000, perdendo a qualidade ambiental. Este cenário passou a mudar com a chegada da Prolagos, uma empresa da Aegea Saneamento. Ao longo de 23 anos, a concessionária já investiu mais de R$1,4 bilhão em saneamento, passando o tratamento de esgoto de 0% para 80% nas cidades da área de concessão.

“Seguimos o propósito de buscar a universalização do saneamento e a melhoria efetiva da qualidade de vida dos moradores e a preservação do meio ambiente. Para isso, além dos investimentos, sempre contribuímos com dados técnicos e científicos para auxiliar o poder público na tomada de decisões”, disse o presidente da Prolagos, Sérgio Braga.

Assista ao vídeo da reportagem:

Você também pode gostar:

Búzios faz exposição com festejos juninos para comemorar “Dia de São João”

admin

Novo decreto proíbe a entrada de veículos de turismo em Arraial do Cabo, no RJ

admin

Hotel Fazenda no Vale do Café: 6 ótimas opções para sua viagem!

admin

Deixe um comentário

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com