ABIH-RJ – Associação de Hotéis do Rio de Janeiro
Notícias

Festival Gastronômico Delícias do Vale do Café tem início nesta quinta

Evento reúne dezenas de estabelecimentos, fazendas históricas e produtores de 11 cidades do interior do Rio de Janeiro
Primeira edição do festival gastronômico terá receitas criadas especialmente para o Delícias do Vale do Café (Foto: Leandro Oliveira/Divulgação)

Quem curte a dobradinha turismo-gastronomia pode curtir a primeira edição do Festival Gastronômico Delícias do Vale do Café, que tem início, nesta quinta-feira (12), em 11 cidades do interior do Rio de Janeiro. Entre os dias 12 e 15 e 19 e 22 deste mês, dezenas de restaurantes, docerias, cafés, sanduicherias, fazendas históricas e produtores do Vale do Café (compreendendo os municípios de Valença, Vassouras, Barra do Piraí, Piraí, Engenheiro Paulo de Frontin, Mendes, Rio das Flores, Miguel Pereira, Paty do Alferes, Paraíba do Sul e Rio Claro – Paracambi, Pinheiral, Volta Redonda e Barra Mansa participam como produtores) vão oferecer receitas criadas, exclusivamente, para o festival, com valores de R$ 30 (sanduíches e sobremesas), R$ 45 (petiscos) e R$ 65 (pratos principais).

Para facilitar a jornada gastronômica do público, o Delícias do Vale do Café vai oferecer uma revista virtual com a descrição dos pratos, endereços e horários de funcionamento, sem esquecer da programação cultural. A revista pode ser baixada no celular através de um QR Code disponível no site do festival, ou em displays que estarão nas mesas dos estabelecimentos participantes. No total, participarão cerca de 60 estabelecimentos e 20 produtores locais.

O objetivo principal do Delícias do Vale do Café é valorizar a cultura gastronômica da região. Para isso, além do público poder provar as receitas diretamente em cada estabelecimento, o festival terá o evento itinerante Delícias na Praça, no distrito de Conservatória, em Valença, com cerca de 20 stands de produtores da região, além de apresentações culturais. O Delícias na Praça está agendado para as quintas e sextas-feiras, das 14h às 22h; sábados, das 10h às 22h, e domingos, das 10h às 15h, na Praça da Matriz de Conservatória.

Outra atração à parte é o Circuito Cafeterias, em que o público poderá visitar as fazendas históricas produtoras de café, conhecer seus cafezais e degustar os produtos nas próprias cafeterias das fazendas, além das sobremesas criadas para o evento. Outras visitas que integram a programação do festival gastronômico são aquelas destinadas ao Museu do Café e ao Café Escola, os dois localizados em Vassouras.

Expectativa de até oito mil visitantes

Uma das responsáveis pelo festival, Maria Inés Oliveros, conta que sua empresa de eventos, a Tropic Produções, realiza vários eventos na região da Costa do Sol, no litoral fluminense, entre eles o Festival de Sabores de Cabo Frio. O projeto do Delícias do Vale do Café surgiu de conversas com Valéria Vasconcellos, que possui, há alguns anos, um bistrô em Conservatória e desejava realizar um evento gastronômico no Vale do Café.

O conteúdo continua após o anúncio

“A partir de contatos pessoais e apoio de instituições como Vale do Café Convention & Visitors Bureau, Setur-RJ e Condetur, ABIH-RJ, Sebrae, CitVale, TV Rio Sul e prefeituras dos 11 municípios do Vale do Café, foi apresentado o projeto do festival em março deste ano, com a presença de quase cem empresários, representantes de instituições e do poder público. A partir de então, a adesão de estabelecimentos gastronômicos, hotéis fazenda e fazendas históricas foi crescente, denotando que o festival veio ao encontro dos anseios dos empresários da região”, comenta.

Sobre as expectativas quanto ao público, ela diz que a organização do festival trabalha com a previsão de um público geral entre seis mil e oito mil pessoas – o que resultaria num crescimento de cerca de 30% em relação ao mesmo período dos anos anteriores – e, aproximadamente, 2,5 mil pratos comercializados.

“Pelo ineditismo do formato, que une o produtor local com o restaurante que está apresentando um prato totalmente novo em seu cardápio, a curiosidade de todos é muito grande. Isso faz com que nossas expectativas fiquem maiores do que no início do evento”, anima-se. “Essa movimentação vai trazer reflexo em todo o trade turístico das 11 cidades participantes, notadamente nos hotéis e pousadas, tanto atendendo turistas de fora quanto o turismo circular entre as próprias cidades no entorno, na casa de 10% a 15% – um número ótimo para o período do ano”, acrescenta, destacando a oportunidade de conhecer e explorar estabelecimentos que estão bem próximos das cidades de residência do público, assim como atrativos históricos e culturais.

“O Vale do Café é extremamente rico em cultura, história, gastronomia e produtos especiais como cafés orgânicos e especiais, leite de búfala, cachaças, cervejas artesanais, queijos… O evento vai reunir todos esses pilares e terá como cenário não apenas estabelecimentos gastronômicos, mas também cenários repletos de arte, natureza, cultura e história. A boa mesa local será o incentivo a mais, o fio condutor para essa viagem em meio aos tantos e únicos atrativos do Vale do Café.”

Incremento à economia

Não poderia faltar, também, a importância do Delícias do Vale do Café para a economia local. “O festival está unindo as pontas, ou seja, os pequenos e os médios produtores e os estabelecimentos de gastronomia e hotelaria, fomentando a economia regional no Vale do Café durante o evento. Quanto à crise econômica, apostamos nos valores dos pratos, que têm preços fixos e bem atraentes em relação ao mercado atual”, pontua.
“Graças à vacinação, as pessoas passaram a sair mais de casa em busca de lazer, eventos e saúde mental. Boa parte dos participantes do festival oferece espaços ao ar livre, como o Jardim Ecológico Uaná Etê e as fazendas históricas. Já o Delícias na Praça acontece em ambiente totalmente aberto”, ressalta Maria Inês Oliveros, lembrando que o uso da máscara em lugares abertos não é mais obrigatório nos municípios participantes do festival. “Fica a critério de cada um o uso no interior de estabelecimentos. A ocupação continua reduzida em 70%, e a disponibilização de álcool para uso dos clientes é obrigatória.”

Fonte: Tribunademinas

Newsletter | Receba conteúdos por e-mail com exclusividade

* indicates required

Notícias relacionadas

Realizada reunião sobre a criação da rota “Via da Liberdade”, que vai unir Brasília, Goiás, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

admin

Iguaba Grande é a segunda cidade da Região dos Lagos a abolir o uso de máscaras em locais públicos

admin

Angra dos Reis recebe Fórum Regional do Turismo Fluminense

admin

Leave a Comment

ABIH-RJ - Associação de Hotéis do Rio de Janeiro Deseja receber notificações com as últimas notícias e atualizações?
Dismiss
Allow Notifications