Notícias

Cancelamento do Carnaval: Confira os impactos na economia e na hotelaria

cancelamento carnaval

O cancelamento do Carnaval no Brasil devido à pandemia criou um profundo buraco econômico para muitas empresas, dependente das enormes multidões atraídas para a festa anual de rua, enchendo hotéis, restaurantes e proporcionando receitas saudáveis ​​a muitos prestadores de serviços.

Com alguns ajustes, algumas dessas empresas afirmam que sobreviverão ao golpe, mas muitas outras lamentam a perda de receita e o clima de festa.

A ocupação dos hotéis no Rio, por exemplo, normalmente em torno de 80% nos meses quentes de verão, e chegando a 100% durante o carnaval está agora em cerca de 50-60%, de acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Hotelaria do Rio de Janeiro.

As restrições do COVID-19 reduziram as receitas dos restaurantes, limitando o número de clientes permitidos, e táxis, lojas e muitos outros negócios sofreram o impacto econômico devido ao menor número de visitantes na cidade.

Milhares de cariocas, como são chamados os moradores da cidade, não vivem mais das Escolas de Samba, onde construíam carros alegóricos, costuravam fantasias e se preparavam para dar um show para dezenas de milhares de visitantes.

O impacto tem um efeito cascata em toda a economia do Rio, com trabalhadores dispensados ​​e negócios mais lentos em locais normalmente movimentados nesta época do ano.

Jorge Francisco já forneceu empregos para mais de 160 pessoas antes da pandemia, administrando cinco lojas que vendiam bugigangas, fantasias e máscaras de carnaval para compradores ansiosos.

“Tínhamos cinco lojas, fechamos três”, disse Francisco. “Tínhamos 160 famílias, pessoas trabalhando … agora temos 40.”

A cidade e o estado do Rio iniciaram um programa de imunização em massa com o objetivo de controlar a pandemia até o final do ano e, para a maioria dos moradores da “Cidade Maravilhosa”, as celebrações do carnaval terão que esperar até que essa meta seja alcançada.

Confira também o que disse Alfredo Lopes, presidente do Hotéis RIO.

“Nesse carnaval estamos com 50% de ocupação na cidade, talvez chegando a 60%, mas temos alguns hotéis com apenas 14% de ocupação. Já que não haverá desfile pelo centro da cidade pela primeira vez na história , que normalmente teria 100%, agora é uma taxa de ocupação muito baixa. ”

Fonte: AP Archive

Você também pode gostar:

As 6 lições mais importantes da pandemia para hotelaria

admin

Ônibus do Tarifa Zero chegam a todos os bairros de Maricá (RJ) a partir desta sexta (05)

admin

Búzios (RJ) vai receber festival no mês dos namorados

admin

Deixe um comentário

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com