Notícias

ABIH-RJ envia ofício com sugestão de incentivos fiscais para o segmento da hotelaria no imposto do IPTU

SUGESTÃO DE INCENTIVOS FISCAIS PARA A HOTELARIA DO INTERIOR DO RIO DE JANEIRO

 Todos nós sabemos das dificuldades financeiras enfrentadas pelos meios de hospedagem do nosso estado durante a pandemia da Covid-19. Um momento delicado para os empresários do segmento da hotelaria, que são responsáveis por diversos empregos e fazem girar a economia local em seus municípios.

A Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Estado do Rio de Janeiro (ABIH-RJ), ciente dessa dificuldade, tem trabalhado junto às prefeituras do interior para minimizar ao máximo os problemas criados pela atual pandemia.

Nos últimos dias, a ABIH-RJ enviou uma carta/ofício do seu presidente, Paulo Michel, às prefeituras do ABC da Costa do Sol (Arraial do Cabo, Armação dos Búzios e Cabo Frio), sendo que na cidade de Arraial do Cabo houve carta conjunta com a Associação dos Meios de Hospedagem de Arraial do Cabo (AMHAR).

As cartas dizem respeito a uma importante sugestão de incentivos fiscais para o segmento da hotelaria no imposto do IPTU, para os próximos anos, através de Projeto Lei.

Tal incentivo já foi conquistado pelos hoteleiros da capital do estado, gerando uma economia de 40% no IPTU, o que torna plenamente possível ser replicado nos municípios do interior, nos mesmos moldes.

A sugestão é válida e tem diversos pontos positivos, inclusive, para desobstruir gargalos em relação à ilegalidade e aumentar o caixa das prefeituras”, diz Paulo Michel, presidente da ABIH-RJ.

Segundo a ABIH-RJ, os pontos positivos seriam:

1º – Ao manter em dia o imposto do IPTU para ter o benefício, o setor privado gerará fluxo de caixa positivo nas contas da prefeitura;

2º – Com absoluta certeza, a prefeitura irá diminuir a inadimplência que incide no imposto em questão;

3º – Será um incentivo para a regularização de meios de hospedagem irregulares, como casas de aluguel sem CNPJ e Airbnb;

4º – Ao conceder esse benefício, a prefeitura irá gerar os efeitos descritos acima e, com isso, aumentará a sua arrecadação;

5º – Os empreendimentos com fôlego financeiro irão investir em melhorias e gerar novos empregos.

Desta forma, todos os envolvidos esperam coerência dos prefeitos do interior do estado, em relação ao assunto aqui tratado, para que entendam o momento vívido pelo segmento da hotelaria. E a partir daí, dar continuidade a esse Projeto Lei, que tem tudo para trazer melhorias para as cidades, tendo em vista que ao desafogar as contas dos meios de hospedagem legalizados, permitirá a geração de novos empregos.

 

 

 

 

Você também pode gostar:

Prefeitura de Petrópolis amplia medidas restritivas a partir desta terça-feira (23)

admin

Búzios é uma das únicas cidades que não superlotou seus leitos de Covid e ainda ampliou

admin

Aeroporto de Macaé, RJ, volta a oferecer voos comerciais a partir deste mês

admin

Deixe um comentário

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com