Turismo estrangeiro gerou receita de R$ 2,7 bilhões em maio no Brasil

Os gastos de turistas estrangeiros no Brasil gerou uma receita de US$ 567 milhões (cerca de R$ 2,7 bilhões) apenas no mês de maio deste ano. O valor arrecadado é o maior da série histórica, iniciada em 1988, e aponta um crescimento de visitantes internacionais no país, segundo informações da Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur).

“Este resultado de maio nos dá ainda mais ânimo e convicção de que estamos no caminho certo para irmos longe, e fazer do turismo internacional uma das atividades econômicas que mais vai gerar muito emprego e renda no Brasil nos próximos anos. Estamos transformando potencial em realidade”, destacou Marcelo Freixo, presidente da Embratur.

No acumulado do ano, os turistas estrangeiros gastaram US$ 2,721 bilhões (aproximadamente R$ 13 bilhões) durante viagens ao Brasil. O montante demonstra uma alta de 36% em comparação com os cinco primeiros meses de 2022.

Pandemia

A Embratur destaca ainda que os índices demonstram uma recuperação do setor do turismo ao mesmo patamar no período pré-pandemia, em 2019.

“Mês a mês, os resultados deste ano de entrada de turistas e de gastos destes visitantes em nosso país estão apontando para um crescimento vigoroso de nosso turismo, a projeção do Conselho Internacional do Turismo, o WTTC, é de que neste ano vamos recuperar os patamares de pré-pandemia”, afirmou o presidente da Embratur.

Entre janeiro e maio de 2019, turistas estrangeiros gastaram US$ 2,701 bilhões em viagens ao Brasil. No primeiro ano de pandemia esse valor caiu para US$ 1,651 bilhão, durante os primeiros cinco meses de 2020.

Voos internacionais

De acordo com Freixo, a Embratur tenta ampliar o número de visitantes estrangeiros no segundo semestre deste ano e está focada na ampliação da conectividade aérea internacional.

Dados da Embratur com a Fowardkeys demonstram que os voos com destino ao Brasil, realizados até o momento e previstos até dezembro, tiveram um aumento de 40% em comparação com 2022, saindo de 46.223 para 64.783.

“Atualmente, a decisão de inaugurar cada nova rota sempre parte de um estudo muito detalhado de demanda. E é aí que a Embratur entra, com dados e em parceria com as aéreas, garantindo ações de promoção internacional para gerar demanda de turistas estrangeiros para esses novos voos”, explicou Marcelo Freixo.

Para tentar ampliar o turismo internacional no Brasil, a Embratur participa de feiras internacionais para apresentar as possibilidades de viagens ao Brasil.

Creditos: Metropoles

Sair da versão mobile