Para evitar deslizamentos, Petrópolis terá mapeamento de risco geológico

Secretário Estadual de Governo do Rio, Bernardo Rossi, em reunião com o presidente do DRM, Luiz Claúdio Almeida Magalhães – Divulgação

O Departamento de Recursos Minerais do Estado do Rio de Janeiro (DRM-RJ) fará um mapeamento geológico para identificar áreas com risco de escorregamento em encostas de Petrópolis, na Região Serrana do Rio.
A cidade não recebe um estudo deste tipo há 12 anos e, nesta segunda-feira (24), o assunto foi tratado durante uma reunião entre o secretário de Estado de Governo, Bernardo Rossi, e o presidente do DRM, Luiz Cláudio Almeida Magalhães.
No encontro, Bernardo ressaltou que a medida é fundamental dentro das estratégias de prevenção e afirmou que essa questão é tratada como prioridade para o governador Cláudio Castro.
“Mapear as áreas vulneráveis a escorregamento de encostas é fundamental para nortear ações que reduzam o impacto de chuvas. Tratando-se de uma cidade como Petrópolis, esta medida é ainda mais urgente, pois significa proteger a vida das pessoas. É o primeiro passo para que haja um planejamento de ações para reduzir o impacto de tragédias”, disse Rossi, que acompanha o processo com o DRM-RJ.
A licitação para a escolha da empresa responsável pelo serviço está marcada para 23 de agosto. “Conseguimos garantir os recursos para fazer o mapeamento de risco em Petrópolis e estamos dando andamento ao processo de licitação para que este trabalho comece o mais breve possível”, disse Luiz Magalhães.
“Este levantamento é um instrumento importantíssimo para preservar a vida da população que vive nestas áreas vulneráveis e para a cidade como um todo, que sofre também prejuízos econômicos a cada tragédia. Não vamos medir esforços para reverter este histórico para que Petrópolis tenha instrumentos que ajudem a proteger as pessoas”, reforçou Bernardo Rossi.
A licitação, que tem valor estimado em R$ 7 milhões, prevê a contratação de serviço especializado em geologia para realizar a cartografia de risco a escorregamentos em encostas no município de Petrópolis. O chamamento público foi publicado no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro.
De acordo com Primeira Promotoria de Tutela Coletiva de Petrópolis, o mapeamento é considerado de suma importância pelo Ministério Público do Rio do (MPRJ) porque as informações do DRM deverão complementar o trabalho de revisão e atualização do Plano Municipal de Redução de Risco de Petrópolis, que deve ser realizado pelo município.
Créditos: O Dia

Related posts

HOTEL EM PETRÓPOLIS: 10 ótimas opções para conhecer as maravilhas da cidade imperial!

Uma andorinha não faz a primavera

A persuasão é frequentemente mais eficaz que a força