...
Início » Emater-Rio institui grupo para Programa de Turismo Rural no estado

Emater-Rio institui grupo para Programa de Turismo Rural no estado

by admin
4 minutes read

Como parte do plano estratégico de desenvolvimento rural continuado, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Rio de Janeiro (Emater-Rio) delegou um Grupo de Trabalho responsável por estruturar, implantar e fazer a manutenção do Programa de Turismo Rural nas comunidades agrícolas fluminenses. A portaria, publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) de terça-feira (20/9), tem como base os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs) da Agenda 2030, enfatizando os objetivos 2, 10 e 12, sendo Fome Zero e Agricultura Sustentável, Redução das Desigualdades e Consumo e Produção Responsáveis, respectivamente.

A ideia integra o plano de ações elaborado pela entidade intitulado ‘Extensionistas Sem Fronteiras’, que além de realizar os trabalhos de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), identifica potencialidades sustentáveis das cadeias produtivas locais, considerando as características singulares de cada região. A partir de diagnósticos junto às comunidades, definiu-se alternativas como o turismo de aventura, com itinerários por bicicleta ou a cavalo, e o turismo gastronômico com a culinária caipira e as pousadas. O presidente do GT, Sérgio Siciliano, explicou algumas etapas do processo, que inclui a elaboração do Marco Zero, avaliações econômicas participativas e monitoramento dos resultados.

“Pretendemos unir os interesses tanto de produtores e empreendedores rurais quanto de turistas, formalizando as cadeias de atividades nas regiões receptoras para a melhoria dos equipamentos turísticos, engajando as comunidades e identificando pontos de serviços complementares ao desenvolvimento territorial integrado. Inicialmente, estão contemplados dois municípios da região Serrana, sendo Santa Maria Madalena, com as cachoeiras e agroindústrias de queijos e doces, além da Casa de Farinha; Trajano de Moraes, com sistema agroflorestal (SAF) e produções de ovos e banana; e o município da região Norte, Conceição de Macabu, com os hotéis-fazendas”, destacou.

Um dos objetivos também engloba o resgate da segurança alimentar e nutricional e das raízes culturais através do fortalecimento das famílias produtoras nos assentamentos e sítios de produção. Desta forma, uma das propostas a serem desenvolvidas é a rota agroturística ‘Montanha encontra o Vale’, com previsão de roteiro itinerário, sinalização turística, pórtico e criação de um site. A rota também abrange as microbacias de Agulha dos Leais, São Domingos e Alto Macabu, com 80 famílias contempladas atualmente.

Em conjunto com a prospecção de parcerias público-privadas, as Prefeituras Municipais e associações de produtores compõe pontos fundamentais no investimento às vivências de ecoturismo fomentando o artesanato mineral e eventos temáticos, como a Festa Literária de Santa Maria Madalena. Outro exemplo recente de projeto agroturístico em processo é a ‘Rota Regional Caminhos do Açúcar’, executado em parceria com o Consórcio Público Intermunicipal de Desenvolvimento do Norte e Noroeste Fluminense (Cidennf), com um roteiro de aproximadamente 300 quilômetros de estradas de predominância da cultura da cana-de-açúcar. O projeto visa impulsionar atividades artesanais, folclóricas, agropecuárias, ampliando a esteira de produtos turísticos, e utilizar os patrimônios culturais e naturais como valorização do processo de resgate e permanência histórica.

Rota Café com Leite

A região do Alto Noroeste Fluminense, integrada pelos municípios de Varre-Sai, Porciúncula e Bom Jesus do Itabapoana, é marcada pela cafeicultura de grãos especiais e de qualidade reconhecida internacionalmente através de prêmios e certificações. No intuito de estimular os atrativos turísticos, a supervisora local de Bom Jesus do Itabapoana, Luisa Junger, pontuou o trabalho de extensão rural realizado diariamente com os agricultores locais e, nesse sentido, reiterou a importância de eventos como a Mostra dos Cafés Especiais do Alto Noroeste, ocorrida recentemente com 61 produtores participantes.

“Aqui em Bom Jesus, temos implementado o circuito do Café com Leite, em que organizamos desde a parte baixa do município, com predominância de mais gado leiteiro vindo até a parte alta, com mais cafeicultores de grãos selecionados, como o arábica. Trabalhamos lado a lado com as famílias incentivando e capacitando-os a investir nos equipamentos turísticos. Buscamos promover oportunidades para os produtores exporem os resultados e agregarem valor às suas produções, expandindo novas janelas de mercado ao consumidor”, concluiu.

Fonte: O Fluminense

Related Articles