Não categorizadoTurismo

Começa a ser feita a sinalização da Rota Serra Verde Imperial

Circuito de cicloturismo vai conectar Teresópolis, Nova Friburgo, Sumidouro e Petrópolis

Integrantes da Associação Bike Terê iniciaram pintura das setas amarelas, comuns em rotas de peregrinação e de cicloturismo em todo o mundo. Foto: Associação Bike Terê

Marcello Medeiros

Inspirada no Valeu Europeu, roteiro de cicloturismo que anualmente leva milhares de pessoas para Santa Catarina, além de elementos que ficaram conhecidos em famosas rotas de peregrinação como o Caminho da Fé e o Caminho de Santiago de Compostela, a Rota Serra Verde Imperial, que tem o objetivo de conectar Teresópolis, Nova Friburgo, Petrópolis e Sumidouro, começa a sair do papel. Depois de vistorias para levantamento de possíveis locais para hospedagem alimentação identificados, a Associação Bike Terê, responsável pela condução do projeto iniciou nesta quinta-feira, 07, a pintura das setas amarelas em postes. Somadas a placas informativas, que entrarão em segundo momento, elas permitirão que o cicloviajante se oriente por todo o caminho sem a utilização de GPS. Logicamente a marcação virtual também será disponibilizada, mas o objetivo é fazer com que qualquer pessoa possa se orientar pelas estradas e trilhas – assim como ocorrem em outros famosos caminhos. As setas e placas também dão corpo ao projeto, que como parceria a secretaria municipal de Turismo de Teresópolis e busca apoio da mesma pasta nos outros municípios envolvidos.

Mesmo com a disponibilização do trajeto em GPS, o objetivo é fazer com que o cicloturista consiga se orientar por todo o caminho sem dificuldade. Foto: Associação Bike Terê


Usando como referência principal estradas de terra batida e trilhas, o trajeto terá aproximadamente 230 quilômetros e 4.500 de altimetria acumulada, com o tempo para ser percorrido variando de acordo com o preparo físico e dias livres que tiver o cicloviajante. Foram mapeadas possibilidades de hospedagem para quatro ou cinco dias de aventura, por exemplo, com possibilidade de se fazer etapas mais curtas e até ampliar o calendário, se for o caso. Agora, para quem tem muita disposição, também é possível percorrer os 231 quilômetros em apenas um dia. No mês passado, os atletas Gustavo Alves e Marcos Paim fizeram toda a Rota Serra Verde Imperial em 17h34m. Está em construção um site para a divulgação das informações sobre as localidades, hospedagens, dicas para quem optar em fazer com carro de apoio, entre outros. Dados sobre o mapeamento já podem ser vistos no Instagram /rotaserraverdeimperial

Além das setas, em breve começarão a ser instaladas também placas para a orientação dos ciclistas nos quatro municípios da rota. Foto: Reprodução

Teresópolis
A marcação oficial de início será na Praça da Matriz de Santa Teresa, na Várzea, de onde o cicloturista seguirá em direção ao bairro da Posse, subindo o Arrieiro. Assim, já na primeira etapa irá contemplar a sede Santa Rita do Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis. Campo Limpo, Sebastiana, Vale Alpino, Mottas, Bonsucesso e o impactante Vale dos Frades são algumas das localidades que serão percorridas pelos ciclistas.

Vale dos Frades, em Teresópolis, tendo ao fundo as montanhas do Parque Estadual dos Três Picos, um dos pontos mais bonitos da rota. Foto: Marcello Medeiros/O Diário

Sumidouro
Depois de Teresópolis o trajeto segue para Sumidouro. A rota passa ao lado da famosa Cascata do Conde D´Eu e em seguida atravessa os túneis da antiga linha férrea que ligava esse município a Nova Friburgo, entre as estações de Murinelli e Mariana. Se o viajante quiser sair um pouquinho do percurso oficial, ainda será possível conhecer a bonita Fazenda Santa Cruz.

Nova Friburgo
De Mariana o caminho segue para Nova Friburgo via Riograndina, onde fica o conhecido Rancho do Manoel do Queijo. Em seguida, será preciso cruzar um trecho na zona urbana desse município para acessar a travessia Cascatinha x São Lourenço, novo recanto em meio à natureza para se deparar em seguida com os imponentes Três Picos. A ideia é cruzar a parte alta dessa unidade de conservação ambiental e chegar ao Vale dos Frades, em Teresópolis.

Usando como referência principal estradas de terra batida e trilhas, o trajeto terá aproximadamente 230 quilômetros e 4.500 de altimetria acumulada. Foto: Marcello Medeiros/O Diário

Petrópolis
A cidade de Pedro não poderia ficar de fora de um roteiro turístico que pode render bons frutos para o segmento e mudar positivamente o destino de muitas comunidades. Dessa forma, será criado um ramal que permitirá ao ciclista um caminho alternativo para chegar à Santa Rita, em Teresópolis, via BR-495 e Vale do Cuiabá. Nessa opção, o viajante não passaria pela Posse e Arrieiro. O acesso via Cuiabá também dará ao petropolitano a possibilidade de iniciar a jornada na sua cidade.

Localidade de Arrieiro, conexão entre as zonas urbana e rural de Teresópolis, o primeiro grande desafio da Rota Serra Verde Imperial. Foto: Marcello Medeiros/O Diário

Créditos: Net Diario

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo