ABIH-RJ – Associação de Hotéis do Rio de Janeiro
Cidades

NITERÓI (RJ): O Guia completo da cidade!

niteroi rj niterói rio de janeiro

SOBRE A CIDADE DE NITERÓI (RJ)

Niterói (RJ) fica a apenas 13 quilômetros das belezas da Cidade Maravilhosa. Uma visita já se justificaria pela bela vista que se tem dos maiores pontos turísticos do Rio de Janeiro. Entretanto, Niterói é muito mais.O Museu de Arte Contemporânea (MAC) Caminho Niemeyer, o Complexo dos Fortes, o conhecido Mercado de Peixe, o Polo de Moda, o comércio diversificado e a gastronomia de excelência apontam Niterói como destino turístico de relevância no cenário nacional.

Não são poucos os índices que apontam Niterói como uma das melhores cidades do Brasil para viver, trabalhar e investir. Apostando na capacidade produtiva de seus moradores e no seu potencial de negócios, a exemplo da indústria naval, Niterói conquistou, de forma sólida, um espaço de destaque no cenário fluminense e nacional.

Município mais escolarizado do país, segundo dados do INEP (Ministério da Educação/2000), Niterói tem o maior índice de frequência escolar entre a população de 7 a 14 anos (97,52%). A média de anos de estudo chega a 9,5 com uma taxa de alfabetização de 96,4% na população acima de 15 anos. Os investimentos de base dão à cidade a melhor qualificação de mão de obra de todo o Estado do Rio de Janeiro, superando inclusive a capital.

Terceiro Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do país, segundo o PNUD, Niterói oferece a sua população exemplos de prevenção na área de saúde e saneamento básico. Pioneiro na implantação do Programa Médico de Família, o município é um dos poucos no Brasil a ter 100% de sua área atendida com fornecimento de água tratada e 75% dos dejetos coletados e tratados em uma ampla rede de esgoto que inclui cinco Estações de Tratamento.

Niterói adotou políticas públicas voltadas para o desenvolvimento urbano aliadas a um extenso e planejado processo de inclusão social, priorizando as áreas de saúde, educação, desenvolvimento econômico, educação, cultura e saneamento.

Quem vive em Niterói tem motivos para se orgulhar. Durante anos considerado “cidade-dormitório”, o município é, hoje, referência em serviços e qualidade de vida, mostrando que é possível crescer de forma unificada, gerando empregos, renda e investimentos.

NÚMEROS GERAIS

  • Área: 129,4 km²
  • População: 487.562 habitantes (dados de 2010 – IBGE)
  • População estimada 2013: 494.200
  • Densidade demográfica: 3.640.80 hab/km²
  • Altitude média: 5 metros acima do nível do mar
  • Ano da fundação: 1573
  • Distância do Rio de Janeiro: 13km
  • Atualmente 100% do município tem água tratada 75% do território de Niterói é coberto pelo tratamento de esgoto, enquanto a média nacional é inferior a 20%
  • O litoral possui 11 quilômetros de praia

Fonte: Prefeitura de Niterói


HISTÓRIA DE NITERÓI (RJ)

Temendo novo ataque estrangeiro após a invasão francesa (1555), o Governador Geral ofereceu a Araribóia, Martim Afonso de Souza, em 1568, a concessão das terras (correspondentes à maior parte do atual território de Niterói) anteriormente pertencentes a Antônio Martins. A aldeia fundada pelo índio temiminó Araribóia, com a posse solene em 1573, recebeu a denominação de São Lourenço dos Índios. Niterói foi elevada à categoria de Vila em 1817, tendo São Domingos como sede. D. João frequentava São Domingos, hospedando-se, quando em visita, em um palacete doado com esta finalidade. Mas, como o lugar não comportava a edificação de prédios públicos, a sede da Vila acabou sendo transferida para a Praia Grande, onde hoje fica a Praça do Rink.

São Lourenço dos Índios passa a se chamar, em 1819, Vila Real da Praia Grande. Só em 1834 é elevada à categoria de cidade, denominando-se Nictheroy (água escondida em tupi-guarani), tornando-se capital da Província do Rio de Janeiro. A importância político-administrativa deu novo impulso à cidade e seu crescimento tornou-se cada vez mais visível, com a multiplicação das edificações públicas comerciais, residenciais e também a abertura de novas ruas.

O transporte marítimo, no início do Século XIX, era feito por embarcações impulsionadas por escravos. Em 1835, surge o serviço de navegação a vapor da Companhia de Navegação de Nictheroy, ligando o Rio a Niterói. Em 1862, aparece a Companhia Ferry, com barcas mais confortáveis e luxuosas. Em 1956, é inaugurada a estação hidroviária de Niterói. Com a remodelação das embarcações, o percurso passa a ser feito em 20 minutos. Porém, devido às constantes paralisações na travessia, em 1959, a população de Niterói depreda e incendeia a estação.

O início do século passado (1906-1910), em Niterói, foi marcado pela concretização de um projeto de urbanização que incluiu a pavimentação da Alameda São Boaventura, no Fonseca, e da Avenida da Praia de Icaraí. Também nesse período foi construída a primeira sede da Prefeitura (Palácio Araribóia) e se urbanizou o Campo de São Bento, em Icaraí.

A abertura da Avenida Ernani do Amaral Peixoto, em 1942, foi marco do processo de modernização da cidade. A via, rasgando o centro comercial da cidade, promoveu o desmembramento de terrenos. Foram demolidos cerca de 230 prédios para a implantação do novo loteamento, resultando em uma avenida de 1.003 metros de extensão por 20 metros de largura.

A construção da Avenida do Contorno, no Barreto, teve como objetivo ligar áreas portuárias e ferroviárias de Niterói ao centro de São Gonçalo. Aberta em 1960, a via melhorou as condições de tráfego urbano entre os dois municípios.

A Ponte Rio-Niterói, inaugurada em 1974, é a maior do Hemisfério Sul. A construção tem o maior vão em viga reta contínua do mundo – o vão central, uma estrutura de aço com 300 metros de comprimento suspensa a 60 metros de altura. É a mais importante estrutura protendida das Américas, com mais de 2.150 quilômetros de cabos em suas entranhas e uma das três maiores pontes do mundo em volume espacial (relação entre o comprimento, a largura e a altura dos pilares e fundações).

A lei complementar n°20, de 1974, efetivaria a fusão dos Estados da Guanabara e do Rio de Janeiro, retirando de Niterói a condição de capital. A implantação do novo Estado do Rio de Janeiro ocorreu em 1975.

Fonte: Prefeitura de Niterói


CAMINHO NIEMEYER – NITERÓI (RJ)

Segunda cidade do mundo com a maior quantidade de obras projetadas pelo arquiteto Oscar Niemeyer, superada apenas por Brasília, Niterói abriga, em um terreno à beira mar, um complexo arquitetônico de caráter popular com o objetivo de promover a arte e a cultura, com edificações que, juntas com o MAC, formam um caminho ao longo da orla denominado Caminho Niemeyer.

O Caminho, atualmente, é composto por 07 equipamentos urbanos.

O Memorial Roberto Silveira, que abriga centro de memória da história e da literatura fluminense. Uma cúpula de concreto aparente que parece emergir do chão, tudo tão simples que o visitante se fascina com os detalhes do seu interior. O Memorial abriga um vasto e importante acervo histórico fluminense, com pouco mais de 200 mil obras digitalizadas, um auditório para eventos e um painel do artista plástico Claudio Valério Teixeira.

O Museu da Ciência e Criatividade – Casa do Conhecimento. A construção é dividida em dois blocos e foi construída sobre um espelho d’água. Esta cúpula segue o formato de caracol e a rampa principal dá acesso direto ao mezanino que é reservado para exposições. Em seu interior o eco é forte! Oscar Niemeyer gostava de brincar com os sons em suas obras. O segundo bloco, em forma de meia-lua, mistura vidro e concreto.

O Teatro Popular Oscar Niemeyer. Com capacidade para 460 pessoas, uma obra única, com inúmeros detalhes arquitetônicos, assim é o Teatro Popular. O prédio possui uma forma ondulada na cobertura, que vista de cima, lembra o formato das ondas do mar. Com uma genial inovação do arquiteto, em uma infraestrutura única de palco, camarins e recursos técnicos, há um palco reversível, que pode ser utilizado por uma plateia interna ou aberto para uma praça, abrigando espetáculos ao ar livre para até 10 mil pessoas. A fachada do prédio exibe cerâmicas com desenhos de Niemeyer, que mostram formas femininas e fazem uma analogia às curvas do próprio teatro.

Próximo do Teatro Popular existe outra construção inspirada nos trabalhos de Oscar Niemeyer: o Centro de Atendimento ao Turista de Niterói, localizado na área onde se inicia o Caminho Niemeyer.

O Caminho continua pela orla da Baía de Guanabara, passando pela Praça Juscelino Kubitschek (JK). Nela, estão representados em estátua o arquiteto Oscar Niemeyer e o ex-presidente Juscelino Kubitschek.

Seguindo pela orla marítima, chega-se ao Centro Petrobras de Cinema . Localizado em São Domingos, bairro que abriga algumas obras com relevância histórica para a cidade: a Cantareira e a Praça Leoni Ramos, o Centro Petrobrás de Cinema, idealizado pelo arquiteto Oscar Niemeyer em formato de rolo de filme, conta com 5 salas de cinema, café, livraria e galeria de artes. O mais novo espaço da cidade vem reforçando a vocação cultural e artística de Niterói.

Continuando o passeio pela orla, avista-se o Museu de Arte Contemporânea. Tal como uma flor, o MAC ‘nasce’ do chão numa base cilíndrica única que sustenta todo o prédio, ancorado numa sapata gigante. Seu visual completa-se com um espelho d’água que confere leveza à construção. A grande rampa externa de concreto vermelho conduz o visitante através de curvas livres às entradas dos pavimentos superiores.

Na primeira entrada, fica o pavimento de recepção e administração. Logo acima, o segundo pavimento abriga o salão central de exposições envolto por uma varanda circular envidraçada, destinada também a exposições, de onde se pode admirar a paisagem panorâmica da Baía de Guanabara.

Seguindo pela orla encontra-se outra importante obra do arquiteto: a Estação Hidroviária de Charitas. Um dos destaques do edifício é o recuo da estação em relação à linha d´água e a construção de um pier sobre estacas onde atracam os catamarãs. A construção possui 2 mil metros quadrados e 700 metros quadrados de vidro para compor o salão panorâmico de embarque de passageiros.

Horário de funcionamento : 8:00 às 18:00 sab, dom, feriados


PRAIAS DE NITERÓI (RJ)

  1. Praias das Flexas: Há duas hipóteses para sua denominação: a primeira relacionada às flechas utilizadas pelos índios; e a outra, a mais provável, supõe que derivou da planta abundante nos brejos locais, da qual se originam a flecha e a paina da flecha. Possui 400m de extensão. Pequena, mas de grande beleza, está localizada entre as praias da Boa Viagem e a de Icaraí. Dela, pode-se ver as duas pedras históricas: Pedra do Índio (semelhante a cabeça de um índio com cocar) e a Pedra de Itapuca (do tupi, pedra furada) que inspira poetas e pintores.

2. Praia de Adão e Eva: São duas praias gêmeas: a primeira tem 250m e a segunda 150m. Com águas calmas, de coloração esverdeada e areias claras e finas, localizam-se bem próximo à entrada da Baía de Guanabara e dão acesso à Fortaleza de Santa de Cruz.

3. Praia de São Francisco: Possui 750m de extensão, amendoeiras e gramíneas que ocupam parte da praia. Suas águas são calmas, com areia clara e fina. Localiza-se numa área residencial. Conta com calçadão em toda a orla usado para passeios, jogging e ciclismo. É ideal também para a prática de esportes a vela. É margeada por bares e restaurantes, pontos da maior badalação noturna da cidade. Em uma colina no final da praia, encontra-se a Igreja de São Francisco Xavier.

4. Praia de Icaraí: Localizada no interior da Baía de Guanabara, significa em Tupi “água benta, água santa, rio sagrado ou rio salgado”. Com 1.200m de extensão e vegetação composta de amendoeiras e coqueiros, é uma das mais conhecidas da cidade. O local possui uma extensa faixa de areia e um calçadão que permitem a prática de diversas modalidades esportivas, caminhadas ou apenas admirar o belíssimo panorama. Também é palco dos maiores eventos promovidos na cidade. Dela, avista-se a Pedra do Índio, a Pedra de Itapuca, o MAC e parte da cidade do Rio de Janeiro, destacando-se o Corcovado e o Pão de Açúcar.

5.Praia de Jurujuba: Suas águas são escuras e calmas. Possuindo 300m de extensão, é margeada por uma estreita calçada com ipês e amendoeiras. Na praia está instalada a sede da tradicional colônia de pescadores. A enseada de Jurujuba é cenário da Festa de São Pedro de Jurujuba, realizada anualmente em 29 de Junho. Na orla, há vários restaurantes típicos de frutos do mar e bares. Seu aspecto é bastante rústico e seu nome significa “pescoço amarelo ou ruivo, barba ruiva ou loura”.

6.Praia de Itacoatiara: Possuindo 700m de extensão e sendo considerada uma das melhores praias da cidade, seu nome significa em Tupi ”pedra escrita, riscada ou que tem inscrição”. Em meio a uma vegetação exuberante, suas águas são transparentes e azuladas. Paraíso dos surfistas, é pequena e uma das mais frequentadas pela juventude, além de oferecer uma rica paisagem. No recanto direito, fica a ”Prainha”, paraíso para as crianças, uma pequeníssima praia protegida das ondas e que apresenta na maior parte do tempo águas calmas.

7.Praia de Camboinhas: Com 2.600m de extensão, suas águas são transparentes e esverdeadas. Com areias claras e finas, é uma extensão da Praia de Itaipu e um recanto pitoresco muito procurado pelos amantes da pesca de arremesso, pelos velejadores e pelos wind-surfistas. Sua orla é repleta de quiosques especializados em frutos do mar, servidos à beira-mar. Seu nome reporta-se ao encalhe de um navio com o mesmo nome. Ficando entre a praia e a lagoa de Itaipu, existe também no local o sofisticado bairro residencial de Camboinhas.

8. Praia de Piratininga: Uma das mais belas praias da cidade, com aproximadamente 2.700 metros de extensão, com águas limpas, apropriadas para o banho, e com paisagem deslumbrante aberta para o Oceano Atlântico. É formada por duas praias conjugadas: o Praião, no trecho maior, com pequenas ondas; e a “Prainha”, no trecho menor, uma parte rasa e calma, ideal para crianças e idosos.

9. Praia de Itaipu: Localizada no final da estrada de mesmo nome e com uma extensão de aproximadamente 1.000m, é a única praia oceânica de Niterói que apresenta águas sempre calmas. É uma das áreas mais antigas da cidade, com sua colônia de pescadores, uma igreja do início do século XVIII, o Museu de Arqueologia, contrastando com as modernas casas de veraneio. Seu nome, na língua Tupi, significa “água que sai do meio das pedras”. Possui restaurantes a beira-mar especializados em frutos do mar, de onde se pode apreciar o mais belo pôr-do-sol da cidade. O canal de ligação da laguna com o oceano é o limite natural entre as praias de Itaipu e Camboinhas.

10. Praia do Sossego: Localizada entre Piratininga e Camboinhas, é de difícil acesso para pedestres. Tendo uma pequena extensão, é bastante frequentada pelos que vem pelo mar em lanchas e iates, pois sua trilha não é muito conhecida. Sossego é um dos mais belos recantos da cidade e patrimônio natural do município.


PARQUES EM NITERÓI (RJ)

Parque Estadual Serra da Tiririca

Divisor de águas da bacia do sistema lagunar de Piratininga e Itaipu, é o limite natural entre os municípios de Niterói, São Gonçalo e Maricá, apresentando uma cobertura florestal de Mata Atlântica em boas condições. É uma área de preservação permanente e por isso, ainda são encontrados no local animais como paca, mico-estrela, tatu, além de um grande número de aves.

Nas baixadas, onde as florestas continham madeiras valiosas como o vinhático e o pau-brasil, o desmatamento abriu espaço para a agricultura e a urbanização. Ainda podem ser encontradas nas matas dos morros da região, plantas importantes da flora de Mata Atlântica.

O Posto de Recepção ao Visitante fica na Praia de Itacoatiara, ao lado do Clube dos Engenheiros. Tel.: 2638-4411

Diariamente das 8h às 17h

PARA A PRÁTICA DE ESCALADA: Para a prática de escalada em vias longas, a entrada no parque antes do horário de abertura do portão deve ser previamente autorizada mediante envio de e-mail para educacaoambiental@parqueserradatiririca.org. PARA A PRÁTICA DE ESPORTES RADICAIS: Para a prática de esportes radicais, é necessário preenchimento de termo de conhecimento de risco, no Posto de Recepção.

Para agendamento acesse: www.sympla.com.br/peset

Campo de São Bento

Funcionamento COVID-19 – Diariamente, das 7h às 16h

Entre as Ruas: Lopes Trovão, Domingues de Sá, Gavião Peixoto e Av. Roberto Silveira. Tel.: 2711-3266 (Fundação Parques e Jardins)

Visitação: Diariamente das 7:00 às 16:00 horas Feira de Artesanato das 9:00 às 15:00 horas – aos Sábados, Domingos e Feriados.

Entrada Gratuita

A área do Parque Prefeito Ferraz, nome oficial do Campo de São Bento, integrava um imenso território que, em meados do século XVII, pertenceu aos monges beneditinos. Em 1908 foi finalmente urbanizado segundo projeto do engenheiro paisagista belga Arséne Puttemans.

Principal jardim público de Niterói com cerca de 36 mil metros quadrados, situa-se no coração do bairro de Icaraí, zona sul da cidade. Abriga um pequeno parque de diversões e, nos finais de semana, uma grande feira de artesanato. Nele, funcionam o Grupo Escolar Joaquim Távora, o Centro Cultural Paschoal Carlos Magno e o Jardim de Infância Júlia Cortines. Oferece inúmeras atrações, como retreta, encontros do Clube do Curió, exposições, lançamentos de livros, shows, cursos e apresentação de filmes e vídeos.

Horto do Fonseca

Funcionamento COVID-19 – De terça a domingo, das 7h às 18h

O Horto tem cerca de 8 mil metros quadrados e conta com pistas de skate, patins área para caminhada, playground para crianças, local de convivência (com mesinhas e bancos), quiosques, banheiros, bicicletários, coreto reformado, duas academias (uma delas para a terceira idade) e rotas de acessibilidade para portadores de deficiência.

Alameda São Boaventura, 770 – Fonseca, Niterói

Aberto diariamente das 09h – 18h

Telefone: 2625-2031

Entrada Gratuita

Parque da Cidade

Funcionamento COVID-19 – De terça a domingo, das 7h às 18h

É uma área de preservação ambiental (APA) do município, localizado no alto do morro da Viração, numa altitude de 270 m, ocupando uma área de 149.388,90 m². Inaugurado em 1976, possui um mirante com uma visão panorâmica única das Lagunas, Praias Oceânicas, bairros de Niterói, Baía de Guanabara em toda a sua extensão e do mar aberto até onde a vista consegue alcançar. Avista-se também a cidade do Rio de Janeiro com alguns de seus bairros e a Ponte Rio – Niterói.

Sua vista panorâmica teve pontuação máxima no Guia Verde Michelin. O Parque conta com duas rampas para a prática de vôo livre, sendo muito frequentado pelos praticantes desse esporte.

Endereço:Estrada da Viração, s/n° – São Francisco

Telefone: 2610-3157 / 0800 282 7755

Visitação:

De terça a domingo, das 7h às 18h

Entrada Gratuita

Horto de Itaipu

Um bucólico recanto na Região Oceânica. O Horto de Itaipu possui 16 mil metros quadrados e conta com mudas de diversas espécies e recebe eventos periódicos.

O Rua Dr. Pálvaro da Silva, s/n – Maravista

De segunda a sexta das 7h às 16h – Sábado e domingo das 8h às 14h.

Parque das Águas

O Parque Municipal Eduardo Travassos é também conhecido como Parque das Águas e homenageia seu idealizador, engenheiro Eduardo Travassos. A área revitalizada em parceria com a concessionária Águas de Niterói tem 32 mil metros quadrados e abriga o maior reservatório de água da cidade, com capacidade para 9 milhões de litros.

Rua Vladimir Alves Machado, s/nº – atrás do Centro Empresarial Tower

 


 

PREVISÃO DO TEMPO PARA NITERÓI (RJ)

 


 

Conheça também:

 

Newsletter | Receba conteúdos por e-mail com exclusividade

* indicates required

Notícias relacionadas

NOVA FRIBURGO (RJ): O guia completo da cidade!

admin

PARATY (RJ): O guia completo da cidade: o que fazer e onde ir

admin

QUISSAMÃ: O guia completo da cidade!

admin

Leave a Comment

ABIH-RJ - Associação de Hotéis do Rio de Janeiro Deseja receber notificações com as últimas notícias e atualizações?
Dismiss
Allow Notifications